segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Benfica 1-1 Sporting :: um empate nunca é um bom resultado!


Era quase meia noite quando recebo um sms de um amigo a dizer "com um André Cuz seríamos claramente candidatos". O empate já lá ia, ao que eu respondi "e um Balakov e éramos campeões".

Começo por falar eixo defensivo, não é novidade que é a partir da defesa que se constrói uma equipa ganhadora. É o sector onde o Sporting irá ter mais trabalho, saíram dois importantes jogadores, um claramente titular e outro a espreitar, e entraram três que disputam, para já, um lugar entre si. 

Tem sido Naby Sarr o eleito, aos poucos os comentadores já vão usando expressões como "foi campeão do mundo de sub-20" e coisas assim à Polga, uma espécie de psicologia invertida. Foi titular no primeiro derby e a primeira parte não correu da melhor forma. Cheguei a fazer algumas críticas que me pareciam evidentes, mas vendo as repetições dos lances mais importantes à posteriori, repara-se que Jefferson não esteve bem no jogo e raramente fechava o seu lado, e não seria de estranhar ver o francês por diversas vezes fora do seu lugar. Tacticamente esteve intranquilo nos primeiros 40 minutos. O golo do Benfica, apesar da bola qualidade de passe entre os diferentes jogadores, nasce de uma dessas falhas, que a este nível são fatais.

Com Paulo Oliveira e Rabia à espera da oportunidade, e Maurício como titular certo, é um facto que esta zona do campo precisa de melhorar e muito. Contámos com os que estão, e Tobias até espreita, quem sabe, uma oportunidade, mas é fundamental para os nossos objectivos que o centro da defesa se torne impenetrável. Hoje foi um adversário que tem o mesmo objectivo que nós, a partir de Setembro seguem-se outros igualmente fortes (e até com maior qualidade) e não podemos vacilar. A Liga dos Campeões é um teste enorme à capacidade (defensiva) desta equipa.

O golo do Benfica surge cedo, demasiado cedo para quem tão pouco tinha feito até essa altura. Minutos antes Slimani e Maurício tinham falhado com a baliza aberta, no primeiro sinal do que aí vinha. Faltavam 77 minutos para o final do jogo e estava na altura de ver de que fibra era feita esta equipa.

Não demorou muito. Sim, o jogador que em tempos foi apelidado de Rei Artur decidiu brincar com Carrillo por perto e num alívio mal feito a bola foi parar à cabeça de Slimani que só teve encostar para o golo. Empate e tanto ainda para jogar, e até para Artur brilhar e evitar a derrota!

O golo do empate do Sporting foi marcado por Slimani. Assim que soube da sua entrada directa no 11, opinei que Montero e Tanaka não merecem este tipo de tratamento. Montero não tem estado bem, é um facto e não há que esconder, Tanaka apenas teve alguns minutos de jogo após uma boa pré-época. E Slimani? Amuos, histórias em jornais pelo seu agente, notificações de culpa não assumidas. Regressa aos treinos na semana que antecede o derby, treina, bem segundo o Marco Silva, é titular e marca. Não concordei com a sua entrada e esperei apenas que corresse bem. Correu. 

Slimani marcou e apontou para o Leão e para os adeptos num estádio da Luz (quase) silenciado. Que sejam as pazes que precisámos. Menos amuos e mais golos!

O derby não estava a correr mal. Na primeira parte depois do golo do empate estivemos melhor, sempre com mais posse de bola, com recuperações importantes, mas faltava meio campo para dar seguimento a ritmo de jogo mais ofensivo. Adrien, talvez a denotar algum problema físico, William Carvalho a guardar-se para a Premier League (será?) e André Martins a não ser suficientes para a ligação entre defesa e ataque. Nani apagado.

O intervalo chegou com uma igualdade perfeitamente justa. O primeiro borrego, marcar fora para o campeonato, já estava morto!

A segunda parte começa com uma Benfica forte, a ter várias oportunidades e com Patrício a mostrar a qualidade a que nos habituou. Está lá para defender e assim foi.

Foi depois desse período mais conturbado que apareceu Marco Silva no derby. A fazer as alterações necessárias para não perder. Só assim podíamos pensar na vitória.

Tirou Carrillo para deixar Nani, este ficou mais solto, obrigou os adversários a recuarem e quando foi necessário assumir o jogo não falhou. Slimani teve aos 89' a oportunidade de ouro para saírmos da Luz com os 3 pontos. Artur, talvez, nem saiba ainda hoje como defendeu aquilo!

Depois foi a entrada de Mané e de Oriol Rosell. Importantes para desequilibrar por um lado, manter a posse de bola por outro. O Sporting tinha o controlo do jogo, sem abdicar de procurar a vitória. O jogo terminou da mesma forma que a primeira parte, mais Sporting mas sem alterações no marcador.

Pelo que se fez nos 90 minutos é um resultado justo. "Um empate para nós nunca é um bom resultado" disse-o Marco Silva no final do jogo. É completamente verdade e é assim que gosto de ver o nosso treinadore pensar. Soube a pouco diriam alguns? Talvez, mas com a equipa ainda em mutação, e com tanto trabalho pela frente, não é fácil fazer muito melhor. Lá está, termino como fechei, que falta nos faz um Balakov!

sábado, 30 de Agosto de 2014

Slimani regressa aos convocados para o derby

Slimani é a principal novidade dos convocados de Marco Silva para o derby na Luz. Depois dos amuos de pré-época, das notas de culpa e afins, o Argelino que terá treinado com afinco, segundo o treinador, está de regresso e poderá ser solução num esquema táctico em que o "pinheiro" seja a necessidade.

Por outro lado, William Carvalho é o regresso já esperado, pois cumpriu um jogo de castigo diante do Arouca e regressou com naturalidade à lista dos convocados do Sporting.

Convocados:
Rui Patrício e Marcelo Boeck; Maurício, Paulo Oliveira, Naby Sarr, Jefferson e Jonathan Silva;
Oriol Rosell, Adrien, João Mário, André Martins, Carrillo, Carlos Mané, Capel, Heldon, Ricardo Esgaio e William Carvalho;
Nani, Montero, Tanaka e Slimani.

quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

Hadi Sacko assinou pelo Sporting


Quem o confirma é o twitter oficial do Bordéus e já está no site oficial do clube.

Calendário do Sporting na Liga dos Campeões


Primeira jornada tem uma deslocação à Eslovénia para defrontar o Maribor no dia 17 de Setembro, e fechamos em Londres com o Chelsea a 10 de Dezembro. Primeiro jogo em Alvalade dia 30 de Setembro com o Chelsea.

Sporting no grupo G da Liga dos Campeões

O Sporting ficou no grupo G com o Chelsea, Schalke 04 e Maribor no sorteio da Liga dos Campeões que se realizou há momentos.

Cristiano Ronaldo sobre a vinda de Nani para o Sporting


Cristiano Ronaldo deu uma entrevista ao jornal "A Bola" e que foi publicada hoje. A certa altura o jornalista pergunta-lhe sobre a vinda de Nani para o Sporting. A resposta está na imagem que ilustra o post.

Ronaldo podia driblar a questão, defender-se, porque afinal de contas estamos a falar do Sporting, mas não sentiu necessidade. Foi sincero, disse-o de forma respeitosa, evidenciando uma realidade. Quem pensar o contrário, não vive neste mundo!

quarta-feira, 27 de Agosto de 2014

Tudo a postos para o sorteio de amanhã!



Os 4 potes completos para o sorteio da Liga dos Campeões amanhã às 16:45 horas.

Fica aqui o meu palpite:
Arsenal, Shakthar, Sporting e Anderlecht.

terça-feira, 26 de Agosto de 2014

De Adrien a Nani passando por Marco Silva

foto: César Santos

No sábado à noite o episódio da grande penalidade marcou o jogo. Não correu bem para o clube, o mais importante, pois não sendo convertida mantivemos o resultado em branco e levantaram-se algumas dúvidas em relação à liderança de Marco Silva e a um possível conflito entre os jogadores Adrien e Nani.

Vamos por partes.

Adrien é o marcador de grandes penalidades do Sporting. Tem uma taxa de eficácia elevada, sereno na marca dos 11 metros, tem sido um descanso vê-lo marcar os castigos máximos. Nani até pode ser tecnicamente melhor que Adrien, não o sei, e certamente no Sporting haverá quem o saiba. Isto não é o Football Manager onde há acesso a certos níveis nos atributos para perceber quem é o melhor para este tipo de cobrança. Pelo vistos não deverá ser, até porque Adrien irá continuar a marcar as grandes penalidades.

Quando o lance aconteceu, ainda por cima com o resultado conhecido, fiquei descontrolado porque tem sido um longo caminho percorrido para que o Sporting seja um conjunto de jogadores todos eles iguais a lutar por um ideal comum. Nani não podia (e não pode) vir como estrela. Adrien foi inteligente a controlar-se em campo, visivelmente espantado pelo que se estava a passar, mas, tal como já tinha referido em cima, sereno em campo soube ultrapassar o episódio.

No final do jogo, Marco Silva desdramatizou. Pessoalmente não gostei da resposta e da forma como se referiu ao lance. Mas percebo que o seu objectivo tenha passado por um equilíbrio entre o que é real e o que, durante a semana, com o seu culminar no jogo, foi acontecendo desde que Nani regressou ao Sporting.

Para mim, a jogada de ontem da Direcção, em colocar os 2 jogadores na sessão de autógrafos da apresentação da camisola da Liga dos Campeões, fecha o episódio. Os jogadores unidos em torno de um objectivo comum: um Sporting melhor!

O problema é que tudo continua a ser arma de arremesso contra Marco Silva. O jovem treinador não vai ter paz, nem vida fácil nos primeiros tempos em Alvalade.

Claro que há uma forma rápida de combater isso, vencer os jogos e por força dos resultados desportivos não dar asas a discussões.

Tenho lido e ouvido de tudo em relação ao jovem treinador, de falta de liderança, que não percebe nada de futebol, entre outras coisas, não havendo espaço para manobras mais complicadas. E em semana de derby, tudo se complica...ou não, dependendo do resultado.

A crítica fácil no primeiro jogo em Coimbra, vai sendo mantida sem que, nos primeiros 180 minutos do campeonato haja uma base de sustentação para o fazer. Marco Silva ainda não colocou o Sporting a praticar o futebol que todos queremos, há muito trabalho pela frente, mas se não formos nós a acreditar que o jovem treinador tem valor, não serão certamente os nossos adversários a fazê-lo. O episódio da grande penalidade já lá vai, o Marco estará ainda a perceber a grande diferença que é treinar um Estoril, que ainda este fim de semana foi humilhado em casa, e um Sporting, e encontrar essas diferenças e assumi-las em campo, será uma grande ajuda para que os resultados apareçam.

Não queiramos fazer omoletes sem ovos, mas, mesmo com o tempo se os ovos forem sendo melhores, não pensem que já podemos constar de qualquer menu gourmet. O caminho de colocar o Sporting no trilho certo é longo e sinuoso e, apesar de muito já ter sido conquistado, tanto há ainda para fazer!

segunda-feira, 25 de Agosto de 2014

Rúben Semedo e Vítor no Reus



Rúben Semedo e Vítor já são jogadores do Reus comunicou o Sporting. O primeiro por empréstimo até ao final da época 2014/15, com o clube espanhol a suportar os vencimentos do jogador, o segundo a título definitivo, ficando o Sporting com uma mais valia futura de 25% numa transferência acima dos 300 mil euros.

domingo, 24 de Agosto de 2014

Sporting 1-0 Arouca :: no banco estava a solução!


Arrancada a ferros uma vitória na noite em que Mané foi o homem do jogo. Vamos já ao jovem jogador, pois andavámos todos preocupados com o seu arranque de campeonato e com a pré-época que fez. Entrou na segunda parte, foi decisivo, não só pelo golo que marcou, como também pelos movimentos ofensivos que o clube passou a executar com maior rapidez e precisão.

É um caso clássico em que a pré-época de André Martins correu muito bem e abriu o apetite para finalmente passar a exibições seguras, e a de Mané não tão exuberante, mas nos 180 minutos que o campeonato 14/15 já leva, o jovem jogador já mais decisivo.

Mas a noite era de Nani. Pelo menos no plano teórico, na motivação de muitos para irem ao estádio, o que é pena, e já agora como termo de comparação foram mais 9 mil que na época passada no primeiro jogo em Alvalade, curiosamente também diante do Arouca.

Nani tem potencial, qualidade, é a par de Carrillo os extremos que mais me entusiasmam, mas não pode vir com o estatuto de estrela só porque vale 5,6 milhões de euros ano pagos pelo Manchester United.

O lance da grande penalidade não é aceitável, e a justificação de Marco Silva com "há hierarquia mas estava confiante", muito menos. O Sporting tem um jogador que marca grandes penalidades, e bem, falhou talvez uma nos tempos recentes e que me lembre, na última jornada da época passada num jogo a feijões, não havia razão para ser o Nani a fazê-lo, principalmente numa partida em que o resultado estava em branco e a dificuldade do Sporting em chegar ao golo era enorme. Falha grave e com este tipo de coisas não se brinca. Podia ter-nos custado os 3 pontos!

O Sporting na primeira parte praticamente não existiu. Teve 2 lances perigosos, com os mesmos protagonistas: Montero e Goicoechea. O azar de um foi a sorte do outro. O nulo não se alterou!

Ao 4x3x3 da primeira parte, enfadonho, Marco Silva mexeu tirando Rosell, que não esteve bem, colocando Carlos Mané. O esquema que passou para um 4x2x3x1 só não resultou efeito porque foi falhada a grande penalidade. Mais tarde, com a entrada de Tanaka, nova alteração no figurino táctico, um 4x1x3x2 com Carlos Mané a jogar e bem nas costas de Montero e Tanaka, e já com Capel em campo. Foi o abre-latas que permitiu o golo quando já o desespero dos adeptos era muito, mas irrepreensíveis no apoio à equipa.

Para quem andava a criticar Marco Silva porque em Coimbra não tinha soluções para alterar o curso do jogo, ontem, mesmo precisando de plano B e C, foi possível conseguir conquistar o mais importante, os 3 pontos. Evitou-se uma deslocação à Luz com apenas 2 pontos a 4 do Porto e quem sabe, à mesma distância do Benfica. Foi uma vitória fundamental!

Terminar com um elogio individual a Jefferson. Que jogador fantástico. Não aproveitar os cruzamentos que ele faz durante 90 minutos é também a explicação porque ontem sofremos tanto para vencer uma equipa completamente acessível. A rever com urgência!

Vencemos, com tanto ainda para melhorar. No domingo há mais, a ver se a semana é calma, com preocupações apenas para Marco Silva na constituição da equipa para o derby, na paz e silêncio da Academia!