sábado, 10 de junho de 2017

A escuta de Bruno de Carvalho!


Na passada semana ficámos a conhecer uma gravação de uma reunião entre Bruno de Carvalho e alguns jornalistas. (não são afectos ao Sporting, poderia dizer alguns que lá estiveram e que até são do clube rival). 

Parece que alguns adeptos ficaram espantados com este tipo de encontros. Ou andam a dormir, ou então não sabem que estas coisas há muito que se fazem, tanto pelo lado do Sporting, como por outros clubes. Pode-se discutir a sua importância, mas não é, nesta altura relevante.

O encontro foi em "off" e pedido para que não fosse gravado.

Infelizmente alguém o fez e colocou cá fora. Embora, na minha opinião, não seja certo quem o fez, embora O Jogo e o CM estejam na linha da frente para essa responsabilidade, eu não colocaria de parte a possibilidade de ser alguém dentro do Sporting para prejudicar o Presidente do clube.

Independentemente de quem foi, fê-lo de má fé e com um objectivo claro: atacar o Presidente do Sporting Clube de Portugal. E quem ataca o Presidente do Sporting desta forma, está a atacar o clube e por consequência a todos nós: sócios e adeptos. Isto ficou claro!

Foi até com alguma frustração que vi pouca gente falar sobre este acto de má fé. Lembro-me assim de cabeça do Carlos Vaz Marques e do Nuno Santos, que, tanto quanto sabemos nem são do Sporting e, num dos casos, nem gosta muito de Bruno de Carvalho. Tiveram a atitude que seria de ter perante esta situação!

Claro que a A Bola TV também não fica bem neste quadro. Ao contrário do jornal que adoptou uma postura correcta, caso raro quando é para denegrir Bruno de Carvalho, o canal de televisão decidiu explorar as declarações. Já perceberam que vão ter algumas dificuldades em Alvalade nos próximos dias.

Quanto às 3 horas de conversa confesso que só devo ter ouvido umas duas horas. Ouvi o Presidente em tom informal a mandar umas caralhadas, sim, umas caralhadas daquelas que eu também mando nos estádios ou quando estou mais à vontade. Não o ouvi a contratar prostitutas para servirem árbitros, nem a tentar convencer que certos árbitros poderiam ser melhores para nós. Nada, por isso, foi um conas!

Se gostei de tudo o que ouvi? Não!
Não gostei da parte em que ele, de forma prepotente, fala da Gala e de outros aspectos relativos ao Sporting, mas, enquanto Presidente do Sporting não disse ali nada, absolutamente nada, que não soubéssemos, e que nos deixasse a pensar sobre a sua continuidade como Presidente do Sporting.

Não deixa de ser irónico que a gravação tenha saído a público num mês em que, primeiro, vamos inaugurar o Pavilhão João Rocha. Sim, o pavilhão que nos devem há quase 15 anos está finalmente pronto e é lindo. É unânime!

Segundo, o Sporting apresenta o relatório trimestral (os primeiros 9 meses do ano fiscal) com um resultado positivos e onde o clube apresenta o maior volume de negócio da sua história.

Terceiro, conquistamos alguns títulos importantes, no andebol, futebol feminino e formação, só para referir alguns. E ainda há mais para conquistar.

Foi para isto que votei neste Presidente, para colocar o clube financeiramente no caminho correcto, para que as compras e vendas sejam de acordo com princípios do Sporting, para que as modalidades conquistem títulos e, claro, para que o futebol masculino, o motor do Sporting, seja campeão nacional. Este último ainda não foi cumprido, tem a palavra o Presidente, sabe que o tempo está a diminuir mas, ele, melhor que ninguém, sabe da importância dessa conquista.

Nós, os sócios, estaremos cá para decidir se ele continuará ou não à frente dos destinos do clube no momento mais importante da história democrática do Sporting: na assembleia geral eleitoral!

1 comentário:

Liondamaia disse...

Um director do rascor, Alexandre Pais, atacou o bufo, considerando que a sua quebra "de palavra" atentava contra o código deontológico dos jornalistas e punha em causa a acção daqueles jornalistas para quem a palavra dada é para respeitar.
Alexandre Pais, pasme-se!