quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Sporting 3-3 Astana :: seguimos na Europa do futebol!

foto:  Gualter Fatia/Getty Images

A exibição de Bruno Fernandes, o esforço de Bas Dost e a estreia da Rafael Leão não mereciam o desfecho final desta segunda mão em Alvalade do Sporting diante do Astana.

Em momento algum a eliminatória esteve em perigo, o Sporting passou aos 1/8 de final, mas era importante ter vencido, quanto mais não fosse pelo dinheiro e pelos pontos para o ranking da UEFA.

Jorge Jesus fez algumas alterações ao 11 titular colocando em campo Palhinha, Bryan Ruiz, Rúben Ribeiro, André Pinto e Ristovski. Diria que todos cumpriram, embora tenha havido um déficit muito grande na forma como se envolveram no jogo, nomeadamente ao nível da velocidade e de uma certa apatia que não se compreende porque são jogadores que competem para tentar chegar à equipa titular.

O Sporting marcou cedo pelo inevitável Bas Dost, após centro milimétrico de Bryan Ruiz. Tudo estava pronto para uma jogo tranquilo e uma eliminatória com duas vitórias. Mas depois lembramo-nos que isto é o Sporting. Se estávamos à espera de velocidade, energia, motivação para não deixar dúvidas quanto ao desfecho final do encontro, isso não aconteceu e aos 38' o Astana empatou por Tomasov.

Em dois jogos, 180 minutos, o Sporting viu um golo mal anulado por fora de jogo de Doumbia na primeira mão, e hoje o primeiro golo do Astana foi em fora de jogo que passou incólume ao árbitro e aquele rapazes de amarelo que estão perto das balizas na Liga Europa que, aparentemente, passeiam pelos campos do velho continente mas fazem pouco do seu trabalho. Adiante!

Na segunda parte o Sporting entra forte. Naturalmente Rúben Ribeiro saiu e entrou Acuña, e não foi preciso esperar mais que 8 minutos para Bruno Fernandes marcar o golo da jornada na Liga Europa. Entretanto entrou William Carvalho e Bruno Fernandes bisou na partida. 

Com dois golos de vantagem esperava que o Sporting aguentasse sem problemas a vitória. Jorge Jesus ainda lançou Rafael Leão, numa prova cabal que o nosso treinador quer "matar" a formação do Sporting, mas os últimos 10 minutos de jogo, entre uma possível lesão de Bas Dost e uma indiferença estranha da equipa, sofremos 2 golos de belo efeito. 

O Sporting nunca viu a sua superioridade e qualificação ser colocada em causa. Amanhã, pelas 12 horas é o sorteio dos 1/8 final da Liga Europa num sorteio sem condicionantes, segundo a UEFA, mas que o Comité Executivo não permite jogos entre Russos e Ucranianos.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Tondela 1-2 Sporting :: o jogo acaba quando o árbitro apita!

foto: FRANCISCO LEONG/AFP/Getty Image


A Patek Philippe, Rolex, Omega, Jaeger-LeCoultre, Audemars Piguet, Vacheron Constantin, Hublot, Rado, Longines, Breitling, Cartier e a TAG Heuer foram algumas das marcas mais conhecidas pelo fabrico de grande relógios mundiais a enviar emissários a Portugal para estudar este mais recente fenómeno do estudo do tempo. Subitamente, em Portugal, há um conjunto de entendidos da matéria que, hipocritamente, ainda recente desconheciam e não falavam sobre o tempo. 

Curiosamente, o tempo, esse conceito incrível, que ontem foi falado e usado para atacar o Sporting, e, ainda recentemente, foi usado para prejudicar quando anularam o golo do Doumbia e usaram o tempo, para recuar nele até encontrar um suposta falta que não existiu e adicionar uma nova metodologia ao vídeo árbitro em que o Sporting, mais uma vez, foi pioneiro.

Já que falámos de pioneirismo, o Presidente do Tondela ontem foi à sala de imprensa. Quantas vezes aconteceu este ano? Ir ele em vez do treinador que, pelos vistos, estava muito alterado e não estaria em condições para falar. O treinador do "hardcore", das faltas e ofertas nos jogos contra os outros dois rivais. Haja pachorra!

Já agora Sr. Presidente, vergonha é o bilhete mais barato ser 15€, sendo que os restantes eram a 25 e a 35. Pensava eu que o jogo era para a Liga Portuguesa, mas pelos vistos os preços, pelo menos esses, foram de Liga dos Campeões!

O Sporting entrou mal no jogo. Adormecido, sem ideias, preocupante até para uma noite que teria de terminar com a nossa vitória. Os primeiros 20 minutos foram apáticos e viu-se que este Tondela era diferente do que estávamos habituados noutros jogos. Mais forte na disputa da bola, sem medo de fazer faltas, mais rápido e, diria, que não foi surpresa o golo de Miguel Cardoso aos 13 minutos de jogo. Serviu para acordar a nossa equipa!

Acordou de tal forma que o Sporting na primeira parte rematou mais vezes que o Tondela no jogo todo. Mais dominador, com Acuña a ser o desequilibrador e Montero a mostrar que não está em forma e não pode ser titular, valeu o regresso de Bas Dost aos relvados e aos golos.

Aos Sportinguista que ainda acham que o holandês só encosta, o jogo de ontem foi perfeito. Só encostou no primeiro golo e só encostou no lance que iria dar o segundo golo do Sporting. De encosto em encosto, só na Liga já encostou 20 vezes!

Assim, o Sporting não chegou ao intervalo a vencer o jogo porque Cláudio Ramos mostrava aos poucos porque iria ser o homem do jogo.

A segunda parte começa com Doumbia em campo para a saída de Montero. Substituição esperada, o que não se esperava é que o Sporting entrasse novamente apático. A verdade é que até aos 58' o Tondela reagiu bem e esteve próximo da baliza de Rui Patrício por 3 ocasiões.

Altura em que Jorge Jesus mexe novamente colocando Rúben Ribeiro em campo e tirando Bruno César. Até poderia resultar melhor, não o saberemos porque Mathieu dois minutos depois iria ser expulso. Tínhamos 30 minutos para um tarefa hercúlea. Marcar o golo da vitória, não sofrer e tudo com 10 homens em campo!

Podia o Sporting ter marcado antes dos 98? Não tenho dúvidas. Bruno Fernandes, Doumbia e, claro, Cláudio Ramos, guarda redes do Tondela, foram os protagonistas, mas o lance da vitória só iria acontecer no último fôlego do jogo com a bola ser lançada para a área, Bas Dost cabeceou, Ricardo Costa atira para o seu poste e na recarga Coates fuzila a baliza do Tondela e festeja a tão merecida vitória. 

Compreendo a frustração dos jogadores e técnicos do Tondela, ninguém gosta de perder no último lance, a euforia dos jogadores do Sporting é mais que natural, o empate deixava-nos muito longe do primeiro lugar, o golo acabado de marcar e a vitória mantinham as nossas esperanças intactas.

Foram 5.000 os adeptos que se deslocaram ao Estádio João Cardoso e que o transformaram num mini José Alvalade. Voltaram as conversas com amigos antes dos jogos, a comida e a bebida, e, pois claro, os abraços nos momentos dos golos a pessoas que são da nossa "família" nos estádios que vamos visitando por Portugal!

sábado, 17 de fevereiro de 2018

A AG decidiu, está decidido!

foto: Sporting TV

Demonstração absolutamente estrondosa dos sócios do Sporting Clube de Portugal. Uma Assembleia Geral incrível com 6.400 a marcarem presença numa prova inequívoca que o Sporting está mais que vivo!

Já o disse por diversas vezes, principalmente no Sporting160, que a AG de 3 de Fevereiro tinha dois tipos de sócios presentes: os que verdadeiramente estavam interessados em discutir o que foi apresentado e uma minoria de 10% que não merece a atenção que teve (e ainda tem).

Fiquei chateado porque o Bruno de Carvalho deu mais atenção a esses 10% que foram derrotados inequívocamente nas eleições do ano passado. Essa gente, da forma como faz oposição, não merecem o tempo que é perdido com eles. Não têm ideias, nem projecto e são única e exclusivamente anti Bruno de Carvalho.

Os sócios foram hoje chamados para uma nova demonstração democrática, como é apanágio do Sporting. Votaram favoravelmente aos 3 pontos apresentados na AG e mostraram que continuam a confiar no trabalho dos Orgãos Sociais eleitos.

Esperemos agora, com este capítulo fechado, que, por um lado esta Direcção continue a fazer o bom trabalho que tem evidenciado nestes últimos 5 anos, e façamos as avaliações em tempo devido, por outro lado, que a oposição perceba o que hoje disseram os Sportinguistas e o que eles pretendem. 

O Sporting não é de Bruno de Carvalho, nem dos Madeiras Rodrigues, nem dos Severinos, nem de ninguém individualmente, é dos sócios que decidem livremente o que pretendem para o clube!

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Astana 1-3 Sporting :. no bom caminho!


Já não há pachorra para os Sportinguistas que estão sempre à espera do primeiro golo sofrido pelo seu clube, de uma má exibição, de uma derrota, de uma lesão, de um golo falhado pelo Bryan Ruiz, de tantas destas merdas que são doentias.

Vamos fazer um ponto de situação simples. Hoje, dia 15 de Fevereiro de 2018, o Sporting está na luta pelo título nacional, nas meias finais da Taça de Portugal, venceu a Taça da Liga e está com um pé nos oitavos de final da Liga Europa.

Há alguma garantia que vamos ganhar algumas das 3 competições em que estamos? Claro que não. Mas porra, vivam o momento do clube, sintam os golos, a emoção de vencer e esqueçam por momentos a agonia que tem sido a nota dominante dos últimos 15 anos, principalmente com o foco nos primeiros 10 desses 15. 

Vivam as jogadas do Acunã, as gingas do Gelson, a classe do Bruno Fernandes, a maestria do William Carvalho, as lágrimas do Coentrão e deixem de pedir a cabeça de Jorge Jesus e da sua equipa técnica porque há muito tempo que não estávamos na posição em que nos encontrámos.

Volto a frisar. Há alguma garantia que vamos vencer as 3 competições em que estamos envolvidos? Não, caralho!

O Sporting sofreu um golo cedo, logo aos 7' por Tomasov, e já não nos chegava os adeptos rivais que falam antes do tempo, como ainda levamos com o "ai meu deus e como vai ser em Tondela, e não poupa este e mete os melhores e patati, patatá". Olha, se andam preocupados com isso, e o excesso de jogos, porra, antigamente não era nada assim e podem ouvir o Bino a falar disso no Sporting160.

Alguns sofrem mesmo por antecipação porque vivem na contrariedade de quererem que o Sporting ganhe, mas se não acontecer podem criticar que é a ilusão em que vivem.

Por falar em ilusão, Doumbia já sabe o que é jogar no Sporting. Pelo nosso clube já marcou dois golos limpos que foram anulados. Uma sensação nova que ele não estava habituado e nós que o digamos que sofremos isso do tempo do CSKA de Moscovo.

Na segunda parte em 8 minutos vimos:

- o Sporting marcar o golo do empate;
- O Acunã dar show que, na realidade, era só para se fazerem uns gifs animados que se tornaram virais....ah e deu o segundo golo marcado pelo Gelson;
- Doumbia finalmente a conseguir marcar um golo, a passe de Bruno de Fernandes depois de uma excelente assistência de Acunã.

Vou repetir, em apenas 8 minutos.  Nos restantes 34 minutos:

- falhámos pelo menos 3 golos cantados;
- e ainda vimos o Rui Patrício, o aniversariante, deixar a bola ir ao poste só para os críticos terem alguma coisa para dizer na segunda parte que o Sporting fez.

Não, não ganhámos nada hoje, a não ser o jogo. Estamos mais perto dos 1/8 de final, que se jogará na próxima quinta feira em Alvalade pelas 18 horas.

Entretanto, a preços de Liga de Campeões, há um jogo na segunda em Tondela.

Querem criticar? Ao menos façam-no nas bancadas do Estádio João Cardoso!

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Sporting 2-0 Feirense :: enerVAR não foi suficiente!

foto: Carlos Rodrigues/Getty Images


Raramente centro os meus textos na actuação do árbitro. Tento sempre analisar pelo lado do Sporting, o que correu melhor ou pior, o que poderia fazer Jorge Jesus, e por aí fora. Mas hoje em Alvalade, Manuel Oliveira, que foi o Vídeo Árbitro do jogo desta noite não esteve bem. Digo não esteve bem para não entrar por outros campos.

Nos primeiros 45 minutos em Alvalade, depois de uma entrada forte do Sporting que tudo fez para marcar, e marcou, foi deitado ao lixo o trabalho que foi preparado durante a semana, porque uma arbitragem habilidosa conseguiu destruir tudo aquilo que o nosso clube fez para chegar ao intervalo a vencer.

Aos 21 minutos de jogo Doumbia isolado diante de Caio Secoo inaugurou o marcador. O lance foi sinalizado pelo VAR e Luís Ferreira anulou. Decisão errada. O VAR descobriu uma suposta falta de Bruno Fernandes ali pela altura da Dinastia Shang. Não só é duvidosa a falta de Bruno Fernandes, como o Feirense recuperou a bola, seguida de nova recuperação pelo Sporting que se lançou no ataque e marcou um golo limpo.

Não demorou muito a haver novo lance duvidoso a prejudicar-nos. Aos 32 minutos, há um mão clara de Tiago Silva. Dentro da área, o médio do Feirense apesar de estar com os braços junto ao corpo, lança-se deliberadamente para a bola cortando-a. O VAR ainda foi chamado mas nada foi assinalado.

Assim, com 2/3 da primeira parte do jogo decorridos, o Sporting viu duas decisões tirarem-lhe a oportunidade de se adiantar no resultado. Algo que intranquilizou a equipa.

O intervalo não chegava sem antes nova decisão do VAR desta vez bem. Um pénalti assinalado por Luís Ferreira viria a ser analisado e percebeu-se que o jogador do Feirense cortou com a cabeça.

Intervalo sem golos. VAR a prejudicar o Sporting, e, neste caso, com uma decisão que diria ser pioneira na Liga Portuguesa, o tal lance aos 21 minutos.

A segunda parte começa praticamente como acabou a primeira com o Sporting em cima do Feirense. Mais de 65% de posse de bola, aos 16 remates da primeira parte respondemos com mais 12, mas havia uma falta de confiança gritante na forma como os jogadores do Sporting abordavam os lances. Ora porque alguns não estão entrosados, Montero e Doumbia remam cada um para o seu lado, ora porque a primeira parte deixou marcas.

Jorge Jesus aguentou até aos 69 minutos altura em que entrou Rafael Leão.

Recuo até quarta feira passada ao jogo do Dragão onde não quisemos ser felizes. Já não é a primeira vez que isso acontece. O Sporting a meio da semana jogou para a Taça de Portugal contra o Porto e à falta de golos, não tínhamos ninguém no banco capaz de substituir Dost que está lesionado, o esquema no Dragão foi o mesmo que esta noite, Doumbia e Montero, e um plano B pouco fiável. 

Rafael Leão tem demonstrado que merece, aos poucos, a sua oportunidade na equipa A. Se a Youth League foi, certamente, um bom prémio para o jovem jogador durante a semana (apesar do mau resultado), melhor teria sido jogar no Dragão diante do Porto. Foi pena que não tivesse acontecido. Mais vale tarde que nunca e hoje foi mesmo opção.

O tempo foi passando, todos a ficarem cada vez mais enervados, felizmente os 42 mil que estavam em Alvalade nunca deixaram de apoiar. Fantástico apoio esta noite e só aos 78' puderam gritar bem alto golo sem ter receio do VAR anular. 

William Carvalho colocou a bola dentro da baliza de Caio, e, finalmente, o marcador mexeu com naturalidade para o nosso lado.

Estava, à partida, encontrado o vencedor da noite e Montero aos 90' ainda elevou para dois golos a vantagem do Sporting após a oitava assistência de Gelson Martins (menos duas que Bruno Fernandes que lidera este ranking). 

O Sporting venceu de forma absolutamente justa, e não foi só porque meteu duas batatas na baliza do Feirense, nos últimos 10 jogos em Alvalade apenas sofremos 1 golo, e há 32 anos que não estávamos com 8 ou mais jogos consecutivos sem sofrer golos, sendo preciso recuar ao tempo do mítico Vítor Damas para tal cenário em 1986. 

Agora uma longa viagem até ao Cazaquistão, jogo diante do Astana para a Liga Europa, para depois nova deslocação no campeonato até Tondela onde se espera que o Estádio João Cardoso seja pequeno para tantos Sportinguistas que, apesar de ser uma segunda-feira, irão marcar presença!

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Porto 1-0 Sporting :: regresso às Antas!

foto: Gualter Fatia/Getty Image

Quando Jorge Jesus chegou ao Sporting uma das características que eu esperava ver alterada, assim que a equipa tivesse qualidade, era que o nosso clube passasse a jogar de igual para igual com os outros dois rivais, sempre olhos nos olhos, fosse em Alvalade ou Luz/Dragão. Isso de facto aconteceu. No entanto, esta época, parece que não há confiança naquele que, provavelmente, é o melhor plantel da era Bruno de Carvalho na Presidência do Sporting.

Ontem, na Antas, com José Pratas a apitar o jogo, não percebi porque raio Jorge Jesus entrou com uma equipa num esquema tão diferente do habitual com receio de ser feliz. Vou deixar esta nota aqui para não haver dúvidas e para que não haja desculpas no final da época: o Sporting não é nada inferior ao Porto e ao Benfica, tem equipa suficiente para ser campeão, sabendo, no entanto, que no final só um poderá ganhar e que se espera que seja, por esta altura, o que menos falhar (em qualquer competição).

São precisamente essa falhas que nos estão a tirar a confiança. À equipa, aos adeptos, ao treinador e, pelo que vejo da última publicação de Bruno de Carvalho no Facebook, até ao Presidente. 

O Sporting entrou no Dragão com um esquema idêntico ao que apresentou em Barcelona para a Liga dos Campeões com uma ligeira alteração na frente, em vez de Alan Ruiz estava Doumbia. Na prática, o efeito foi o mesmo. Se Alan na altura esteve apagado, Doumbia apagado esteve. Há um problema que não foi resolvido no mercado de inverno, Dost não tem substituto na posição de ponta de lança.

Claro que todos dirão, "mas Jorge Jesus jogou assim para conter alguma pressão que o Porto fosse exercer, fruto do meio campo rápido e móvel, com maior pujança física". OK. Mas o Sporting naquele esquema táctico demorou a reagir, porque raramente joga daquela forma e, curiosamente, quando é jogou melhor? A partir dos 30 minutos da primeira parte quanto atinou com o esquema usado, isto depois do Porto ter algumas oportunidades claras de golo, apesar de aos 40' Ristovski ter tido uma oportunidade incrível para marcar, e na segunda parte quando voltámos ao esquema habitual e podíamos facilmente ter marcado, a do Ruben Ribeiro para Doumbia é escandalosa.

Há pelo menos uma boa notícia na noite de ontem, o regresso de Gelson Martins. Notou-se que ainda estava abaixo do rendimento habitual, ainda assim, é um jogador com muita qualidade e viu-se na dificuldade dos homens do Porto em conseguir parar o jogador do Sporting e terá de ser através da sua criatividade que o Sporting irá dar um pontapé aos maus resultados, a começar já no próximo domingo diante do Feirense em Alvalade.

A segunda mão da Taça de Portugal em Alvalade apenas se jogará em Abril, no dia 18, uma quarta feira sem hora ainda marcada. 

O Sporting tem capacidade para virar o resultado e será isso mesmo que todos esperamos para podermos marcar presença na final da Taça de Portugal no Jamor.