segunda-feira, 7 de agosto de 2017

D. Aves 0-2 Sporting :: o sol brilhou para Gelson


Excelente início de campeonato para o Sporting com uma vitória clara sobre o Desportivo das Aves, num estádio que mais parecia um mini Alvalade. Mesmo com o preço exorbitante dos bilhetes e já lá vamos.

A primeira jornada do campeonato, em Agosto, quando acontece cá para cima, coincide com as visitas dos inúmeros emigrantes que estão a passar férias em Portugal. Uma oportunidade excelente para verem um jogo da sua equipa ao vivo, uma clara ocasião para os clubes ditos mais pequenos "roubarem" os adeptos.

O Desportivo das Aves cumpriu com os 3 patamares de preços de bilhetes, 13, 25 e 37, os primeiros e mais baratos foram para as claques do Sporting (e poucos núcleos) e os restantes, a preço de Liga dos Campeões, para os que, praticamente, esgotaram o estádio. Claro que podemos sempre dizer que o mercado funcionou. Claro que a Liga deveria pôr mão nisto, não faz sentido.

Os Sportinguistas responderam em massa e foi fantástico ver o autocarro do clube passar pelo meio dos adeptos à chegada ao estádio. Somos um clube do caraças!



Depois, estes jogos são sempre momentos incríveis para encontro com adeptos do Sporting de todo o país. De norte a sul, Sporting e cerveja, garante conversa para os tempos que antecedem o início do encontro. Falar da pré-época, do que se espera do futebol do Sporting, uma coisa é certa, os Sportinguistas estão ao lado do seu clube. 

O Sporting 17/18 arrancou com 5 estreias na equipa titular: Piccini, Matthieu, Coentrão, Bruno Fernandes e Acuña. Mais tarde entrou Battaglia. 

A primeira coisa que podemos e devemos dizer é que o rendimento geral destas novas entradas foi muito satisfatório.

Piccini já foi o patinho feio ou vai ser? Eis uma grande questão. Foram rápidos, principalmente do nosso lado, a criticar o jovem jogador. "Um Schelotto 2.0", como já vi escrito, e eu, para não ficar de fora das críticas, a certa altura fiquei com a sensação que o melhoramento ia ser pouco. O certo é que nos últimos jogo, o lateral direito tem estado muito regular com exibições seguras sem comprometer. Ontem defendeu bem e foi fundamental para que a equipa do Sporting, na defesa, não tivesse grandes problemas.

Matthieu tem tudo para, ao lado de Coates, voltarmos a ter uma defesa com poucos golos sofridos. Rápido nas suas ações e decisões, mostrou que não está para inventar.

Coentrão se não tiver lesões tem tudo para correr bem. Esforçado, sentido de posicionamento, forte na acção defensiva e na transição para o ataque, denota nesta altura, apenas, problemas relacionados com a questão física. Estava visivelmente cansado na segunda parte.

É muito diferente quando uma equipa joga com laterais.

Bruno Fernandes entrou no 11 titular com Adrien. Não seria expectável e muito se discutiu isso nas roulotes enquanto se esperava pelo início de jogo. O lógico era que Bruno Fernandes entrasse e Adrien ficasse no banco. Jorge Jesus assim não o entendeu e colocou os dois campos, em estreia absoluta. Adrien não esteve bem. Mal no posicionamento em campo e decisões erradas, algo que não é natural no capitão. Talvez por isso, das estreias, Bruno Fernandes terá sido a que esteve mais apagada.

Acunã...não gosto muito de "embandeirar em arco", como se costuma dizer, mas aquele pé esquerdo e a sua capacidade de decisão nos momentos certos é fantástica. Uma assistência e não fossem os dois golos de Gelson e era o MVP do jogo.

Battaglia vai calar muita gente. É o que espero!

O Sporting controlou o jogo, não fazendo, obviamente, uma exibição fantástica. Mas cumpriu, sem nunca dar hipóteses ao Desportivo das Aves, sem nunca colocar em causa a vitória no jogo, sem aquele nervoso que tantas e tantas vezes na época passada levou a maus resultados.

O homem do jogo foi Gelson, não só pelos dois golos que marcou, mas muito pelo que joga, constrói, pelo amadurecimento que tem vindo a sofrer. Cada vez mais é a jóia da coroa, do ponto de vista financeiro imagino que Carlos Vieira veja ali um potencial encaixe importante nos cofres do Sporting, espero, sinceramente, que o clube consiga manter pelo menos por mais uma época. 

Uma palavra final para Dost que esteve longe da forma que estamos habituados. As bolas não lhe chegaram e quando isso aconteceu, estava enferrujado. Os adeptos mostraram que estão ao seu lado num desses momentos em que falhou um golo certo. Foi uma tarde má e passageira.

Vitória justa, tal como comecei o texto, começamos bem e na sexta há já nova jornada da Liga Portuguesa onde não podemos facilitar. O jogo contra o Vitória FC na sexta é para ganhar com casa cheia!


Sem comentários: